Maior alta em outubro foi na baixa renda


De acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de pessoas que buscou crédito em outubro de 2016 cresceu 6,1% em relação ao mês imediatamente anterior (setembro/16). Na comparação com outubro do ano passado, houve alta de 11,0%. No acumulado do ano até outubro/16, a demanda do consumidor exibe crescimento de 2,7% parente mesmo período do ano passado.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, a greve dos bancários, paralisando o atendimento em várias agências do país durante o mês de setembro, impactou a busca do consumidor por crédito naquele mês. Neste sentido, a alta da procura por crédito por parte do consumidor em outubro acabou se elevando mais significativamente.

Análise por classe de renda pessoal mensal

Todas as faixas de renda apresentaram avanços na busca por crédito em outubro/16. Para os consumidores que ganham até R$ 500 mensais a alta foi de 8,5%. Para os que recebem entre R$ 500 e R$ 1.000 por mês, o crescimento foi de 6,4% e, entre R$ 1.000 e R$ 2.000 mensais, o avanço foi de 5,4%. Para os consumidores que ganham entre R$ 2.000 e R$ 5.000 por mês a alta foi de 5,8%. Já para aqueles que recebem entre R$ 5.000 e R$ 10.000 mensais o ganho foi de 5,5%. Por fim, a demanda por crédito cresceu 4,7% para os consumidores que ganham mais de R$ 10.000 por mês.

No acumulado do ano até outubro/16, com exceção da faixa de menor renda (com queda de 0,2%), a busca do consumidor por crédito ainda sobe em todas as demais faixas de renda em relação ao mesmo período de 2015: consumidores com renda mensal entre R$ 500 e R$ 1.000 (2,5%); renda mensal entre R$ 1.000 e R$ 2.000 (3,3%); renda mensal entre R$ 2.000 e R$ 5.000 (3,2%); renda mensal entre R$ 5.000 e R$ 10.000 (3,2%) e renda mensal maior que R$ 10.000 (2,9%).

Análise por região

Em outubro/16, quando comparado com setembro/16, as variações na procura do consumidor por crédito nas regiões do país foram: Norte (11,4%); Nordeste (10,4%); Centro-Oeste (10,7%), Sul (6,3%); Sudeste (3,2%).

No acumulado do ano até outubro/16, a demanda do consumidor por crédito avançou 5,9% na Região Sul, 2,7% no Sudeste e 3,9% no Centro-Oeste. No nordeste, a alta acumulada no ano até outubro foi de 0,2%. Na direção contrária está apenas a região Norte com queda acumulada de 3,5% de janeiro a outubro de 2016 na comparação com o período de janeiro a outubro do ano passado.

Fonte: Anfac / Serasa Experian